quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Strength and Courage

Muitas vezes "gozamos" com pessoas que têm menos incapacidades que nós, somos sujeitados a sermos frios e estúpidos. Eu não consigo ser assim, não consigo olhar para uma pessoa e "gozar" por ter menos incapacidades ou ter mesmo um problema grave, tento sempre encorajar essa pessoa ou até mesmo dar-lhe um sorriso meu e um brilho nos olhos. Pode não andar, não pensar como nós, não ser como nós, mas têm muito mais força do que outra pessoa qualquer, têm uma vontade enorme de lutar pela vida e nunca ficar para trás, tentam sempre serem os melhores. Pais, sofrem por terem algo assim no seu meio, mas no fundo ao olharem para eles com olhos de ver e de amor e carinho, sentem que a coragem e a força que une a família são mesmo eles, são eles que dão harmonia e sentido de humor a todo o mundo. São pessoas que tenho o orgulho de sorrir para elas e de lhes dar um pouco de carinho, mesmo que seja um simples"olá" o sorriso delas salta do coração para fora.

« You are not alone »



16 comentários:

letícia* disse...

GOSTEI*

addy disse...

adorei, e concordo plenamente contigo *-*

addy disse...

sim, eu sei bem o que isso e por assim dizer, nunca me aconteceu, mas já vi..
e saber que por exemplo tu neste caso, esta "apoiar" por assim dizer essas pessoas e muito bom!
cada uma deve ser como é, ninguem é igual, maldito se fossemos xD

Su disse...

sim princesa, diz-me o que queres

catarinacosta. ♥ disse...

este post faz-me lembrar e muito duma vez que fui fazer voluntariado a uma casa de paralisia cerebral. confesso que ao entrar lá fiquei chocada, e comecei discretamente a chorar mas na realidade, são gente como nós mas com mais limitações e não devem ser excluidos da sociedade por causa de terem qualquer problema porque eles sim, sabem viver independentemente daquilo que tenham e nós, por coisas minimas, rebaixamo-nos e dizemos que somos infelizes. é tão injusto, nós que temos uma vida 'saudável', andamos, temos todas as nossas capacidades, queixarmo-nos da maneira que nos queixamos. adorei, adorei mesmo este post e obrigada pelo teu comentario (:

catarinacosta. ♥ disse...

admiro-os imenso pela força e pela alegria contagiante que transmitem. foi dos melhores dias da minha vida e foi muito bom recordá-lo consoante lia o teu texto (:

Bárbara disse...

adorei, tens muito jeito para escrever (:

Su disse...

queres o meu mail ? e mais facil ajudar-te por la querida

Su disse...

depois do jantar vou ao msn linda

* disse...

verdades :)
vou seguir*

carolina oliveira. disse...

oh se é querida.
não sei se já puseste seguir mas aqui não apareceu :s

carolina oliveira. disse...

sim já docinha, muito obrigada (:

Christian V. Louis disse...

Desde cedo admiro meus pais por terem me dado uma excelente educação e ensinar o respeito as pessoas especiais e nunca gozar de suas incapacidades. Afinal, todas estas pessoas tem suas incapacidades visíveis, mas capacidades que para os menos observadores, que não é o teu caso, invisíveis e que nem mesmo nós, os considerados "perfeitos" chegaremos a ter um dia.
Parabéns por sua atitude, pena que maior parte do mundo não é assim.

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Feelings of Teen disse...

concordo tanto contigo :) todas as pessoas deviam de pensar como nós ,é tão cruel , tão parvo fazer mal ás pessoas :S
amei o teu blog sigo

Pedro Miguel SIlva Macedo. disse...

ADOREI! LINDO!